terça-feira, 20 de julho de 2010

Quintas na janela e divagações de uma aprendiz de jardinagem urbana

Viver em cidades, em apartamentos de rendas altas, de tamanho reduzido, tem as suas desvantagens para quem, como eu, tenta praticar um pouco de agricultura urbana. Falta espaço, condições climatéricas, são necessários uma série de requisitos que nos faz suspirar por um quintal ou um jardim. No entanto, que não se pense que é demasiado complicado, porque não é. Tem que se ter o básico (vasos, terra, plantas, água, luz) e muito amor no coração (ha ha ha). É muito bom quando pessoas inteligentes arranjam soluções para os coitados dos citadinos. O projecto Nova Iorquino Windowfarms baseia-se numa excelente ideia para aproveitar ao máximo a luz e o espaço que se tem num apartamento de cidade. Também uma boa ideia para implementar nas aulas de trabalhos manuais nas escolas e assim contribuir para que as criancas se envolvam na plantação e produção da própria comida (mais fresca, logo mais saudável). Ainda não pus mãos à obra, mas assim que possa lá irei em busca dos materiais necessários e dedicar-me à bricolage. Como tento reduzir ao máximo o desperdício de plástico, não tenho garrafas de plástico. Melhor ainda, pois alguém me irá fornecer as ditas e como tal, contribuir para redução da poluição plástica (o plástico, além de ser feito com petróleo – não se vão libertar dele tão cedo -, é dos materiais mais prejudiciais ao planeta). Ainda não sei o que plantar nessas quintas-de-janela, mas comprei umas sementes de uma série de plantas comestiveis que estavam em desconto no supermercado biológico. Vão ter que ser essas. Também insisto em plantar abacates, apesar de saber que muito dificilmente irão dar fruto (missão realmente impossível), mas que fazer com tantas sementes de abacate? Já dei algumas a família, amigos e eles espalharam que faço colecção. Podem vir buscar sempre que quiserem. Curiosamente, rebentam e crescem e fazem plantas bonitinhas, mas frutos que é bom, nadinha. Sem plantar a semente na terra é só mesmo colecção (acho que no próximo dia de jardinagem de guerrilha levo algumas sementes de abacate). Uma ideia muito didáctica também para crianças como podem ver aqui, ajudando-as a compreender os ciclos de nascimento e desenvolvimento na natureza. Já o meu morangueiro de quatro folhas (ok, é capaz de ter mais umas duas folhinhas, afinal custou 50 cêntimos no mercado) deu dois morangos!!! Não sabia que tal era possível. Deve ser o tal amor (ícon de bonequinho a piscar o olho - li algures que não fica bem pôr essas coisas em textos de blogs). Enfim, gosto muito disto. 

Abaixo poderão ver alguns vídeos sobre o projecto Windowfarms
 

Aqui as instruções de como construir uma quinta-de-janela. 

Abaixo, como plantar sementes de abacate:

6 comentários:

Rita Maria disse...

Acho que li que os abacates que se compram no supermercado foram geneticamente manipulados para serem "estéreis", mas também pode ser mito urbano (vou ver o teu projecto)

ecila disse...

Rita Maria, em geral compro abacates biológicos ou de mercado. Dependendo do estado da semente, pelo menos os biológicos rebentam :-)

Rita Maria disse...

Os meus também rebentam, a minha esterilidade era aquele parte de nao dar fruto...

ecila disse...

ahhh, he he, pois é, dentro de vasos nao dao frutos :-( E até na terra acho que é uma questao de tempo e de sorte. Vi algures que se deve plantar mais do que um. Mas assim que se tem sorte com um abacateiro, chegam a dar 200 frutos de uma só vez. Isso é que era coleccao :-)

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

A das sementes de abacate já fiz algumas vezes! é giro ver a semente brotar.

ecila disse...

Especialmente Gaspas, também acho giro. Se desse frutos ainda seria muito giro :-)