quinta-feira, 6 de agosto de 2009

E é assim

Enquanto os meus amigos e família se deleitam com a praia e enviam-me sms a dizer que estão na minha praia preferida ou na deles, eu preparo-me para ir ao lago, fechar os olhos, fingir que a água é salgada, que o lodo é areia, que os patos e cisnes são gaivotas. Que o café do lago vende tostas maravilhosas, sumos naturais, peixe grelhado, em vez de batatas fritas das congeladas com molhos e cerveja. Que não estou a fazer amigos novos pela milésima vez, porque todos se vão embora, que aqui nada fica (a não ser eu). Que existe Verão quando o que existe são uns dias esporádicos de sol em que todos parecemos sofrer de ADHD a fazer todo o possível para aproveitar os minutos preciosos de calor, até ao ultimo segundo do dia.

Mas o outro dia vi passar mesmo em frente aos meus olhos, ao fim da tarde, um bando enorme de patos selvagens, a voar rasinho ao lago, uma visão típica National Geographic. Até esfreguei os olhos. Também adoro usar a bicicleta para ir a todo o lado. Se algum dia voltar a Portugal é do que vou sentir mais falta. E sei que, então, vou fechar os olhos e fingir que ando de bicicleta, que o vento bate na minha cara, que sinto esta liberdade de movimento, que não preciso de carro para ir ao supermercado da rua acima. E também vou fingir que não ouço a televisão a perseguir-me por tudo o que é sitio, em todos os cafés, restaurantes, divisões da casa, estações de metro e quiçá transportes públicos. Fingir que essa praga que cobre Portugal é apenas "white noise", que não envenena a cabeça das pessoas nos mais pequenos detalhes das suas vidas. Sempre tive uma imaginação prodigiosa, que me salva de muitas reuniões intermináveis. Uso-a habilmente em todo o lado.

4 comentários:

mãe preocupada disse...

É que é preciso mesmo imaginação para viver em Portugal!!! Então para planear o futuro... só com QI de génio!
E se te serve de consolo, o nosso Verão, por aqui, não está grande espingarda.

abraço

Benjamina disse...

Mas ainda se pode andar de bicicleta em muitos sítios.

ecila disse...

Mãe preocupada, tambem me faz confusão a ginastica do fim do mês dos portugueses. Quando aí vou fico espantada com os preços, que chegam a ser mais elevados que na Alemanha ou com pouca diferença... apesar dos salários serem extremamente diferentes! É preciso muita imaginação e criatividade! Beijinhos :)

ecila disse...

Benjamina, li algures o seguinte que exemplifica o que quis dizer: na Alemanha usa-se a bicicleta para ir a algum sitio, em Portugal vai-se a algum sitio para andar de bicicleta. Era mais ou menos isto, e faz toda a diferença! Usar a bicicleta como meio de transporte é um prazer que aprecio imensamente e sinto falta dessa liberdade quando visito Portugal.